domingo, 5 de junho de 2011

Prisão domiciliar

De algum modo, por algum motivo, fui sentenciada a viver em uma clausura.
Por razões que fugiram do meu controle, eu de repente me vi ali, aprisionada, sem poder fugir.
Minha solidão era quem me vigiava , era minha pior carrasca.
Não podia sair, não tinha como fugir. Inconscientemente eu me punia de algo que não sabia o que. Mas sentia que precisava sofrer. Talvez fosse um jeito de me aliviar de uma culpa. A culpa de não ter sido feliz. De ter deixado tudo o que era bom fugir para sempre.
Não havia mais para onde ir. Não havia motivos para ir. Era necessário ficar. Ficar presa, e esperar que , quem sabe, um dia,minha sentença tivesse fim, e a liberdade, enfim, chegasse para mim.
E quem sabe o mundo não seria mais tão estranho assim. Quem sabe pareceria que é um pouco bom viver aqui. Que a liberdade está ou não dentro de mim. E que lá fora...bem, lá fora é só um lugar aonde eu posso ir.

2 comentários:

  1. Nossa bem profundo =D

    Ai linda obrigada pelo seu comentario

    otimo dia

    beijos

    ResponderExcluir

Oi Meninas!! Comentem a vontade. Eu adoro!! A quem pedir pra seguir, segue e farei o mesmo por vc!! Beijos!!